login curso de branding

Querer inovar é bem diferente de saber fazer. Ter pessoas dispostas a construir um mindset de cultura de inovação é fácil. Mais complicado é entender se uma organização está realmente preparada para caminhar nessa direção. Entra aí a importância de planos de ação com indicadores, mensuráveis e factíveis e com acompanhamento de resultados. Tudo começa com o primeiro passo: medir o grau de maturidade da cultura organizacional quando o assunto é inovação.

 

Hoje, trabalhamos com um questionário desenvolvido pelos pesquisadores Jay Rao e Joe Weintraub, da Babson Business School, em Boston. Ao avaliar pontos fortes e lacunas, conseguimos traçar planos concretos em direção a uma cultura de inovação potente e preparada para atuar no contexto de mundo atual.

 

Partimos da ideia de que pessoas — e organizações — atuam o tempo todo nas esferas da razão e da emoção. Assim, temos um bloco de perguntas que trata dos aspectos racionais e outro dos aspectos emocionais que favorecem uma cultura de inovação.

 

No bloco racional, são perguntas sobre recursos disponíveis, processos desenvolvidos e resultados esperados da organização. No emocional, investigamos os valores compartilhados, comportamentos desenvolvidos e clima organizacional. Cada um desses itens conta com três afirmações, que são avaliadas em uma escala de 1 a 5. Ao final, o total individual é pontuado e, coletivamente, ponderado para dar uma visão geral da organização.

 

Nosso local de trabalho nos proporciona a liberdade para perseguirmos novas oportunidades? Essa pergunta diz respeito ao atributo “criatividade”, no bloco emocional. Já entender se filtramos e refinamos ideias metodicamente para identificarmos as oportunidades mais promissoras é uma forma de avaliar a nossa capacidade de ideação, atributo do bloco racional.

Um caso real

 

Ao aplicar o questionário em um cliente nosso do mercado financeiro, descobrimos que o seu coeficiente de inovação é de 2,89, em uma escala de 1 a 5, sendo 1 o mais baixo e 5 o coeficiente mais alto. Entretanto, descobrimos que a sua cultura está muito mais preparada na esfera emocional do que racional. Ou seja, ainda que valores, comportamentos e clima, sejam fundamentais, atuamos mais intensamente em atributos relacionados aos recursos, processos e resultados.

 

Mais do que chegar a um número, o objetivo aqui é construir uma forma de acompanhamento e planos de ação efetivos para a consolidação de uma cultura de inovação, responsiva aos objetivos de negócio de forma ágil e evolutiva.

 

Nossa ferramenta para isso é a Plataforma de Cultura. Apoiada em nos pilares Mindset, Forma de Trabalho & Conhecimentos, Habilidades e Atitudes, ela alinha os valores e o propósito da organização com planos de ação orientados para a transformação cultural.

 

Para mudar, não basta força de vontade. Muito menos, de uma decisão top-down do time gestor. Antes de tudo, precisamos de um método que atue em cima de desafios reais, com indicadores claros, que possam ser medidos, acompanhados e traduzidos em planos de ação que contemplem toda a organização.

 

E agora, você já sabe se a sua organização está pronta para inovar? Quer descobrir com a gente?

Descontos e benefícios especiais para conveniados LAJE.

seta