Às vezes, a mudança é algo que parece pequeno, mas cria um grande impacto pessoal para você; em outras, é uma alteração estrutural na organização onde você trabalha ou, ainda, novas regulamentações no seu setor de atuação. Vem, muitas vezes, de repente. Mas também pode vir de forma planejada, integrada a planos de negócio da companhia. Mudamos o tempo inteiro, seja no âmbito pessoal ou no âmbito organizacional. E, apesar de passarmos por isso a vida toda, ainda sentimos aquele frio na barriga quando vislumbramos qualquer situação que nos tira da zona de conforto.

 

O fato é que, partindo da premissa que vivemos em um mundo volátil, incerto, ambíguo e complexo — sim, o mundo VUCA –, precisamos adotar a mudança como regra e garantir que teremos estrutura para suportá-la, respondendo aos desafios que nos são apresentados a todo momento. No âmbito organizacional, a garantia é ainda mais necessária por lidar com uma quantidade muito maior de pessoas, de sistemas e processos já habituados a determinado cenário. Como, então, fomentar uma cultura organizacional que, não só abrace a mudança, mas use esse contexto para prosperar de forma inovadora?

 

Pensando nisso, começamos o ano nos debruçando sobre os principais desafios e iniciativas de transformação de cultura para 2020. Ao longo do desenvolvimento de projetos de inovação nos últimos dois anos, ficou cada vez mais evidente que o potencial de transformação das organizações está principalmente no ser humano, em como nos relacionamos, nos comportamos, e no mindset que nutrimos frente à mudança.

 

Mudar é difícil pelas mais diferentes razões. Por um lado, há a falta de alinhamento sobre os porquês da mudança. Por outro, há a crença de que ela acontece somente por meio de comunicação e treinamento. Muitas vezes, as vantagens da mudança não são bem comunicadas, a liderança não está preparada para atuar como agente da transformação e os times sofrem pressão por todos os lados.

 

Mas, não basta identificar os problemas e mapear os desafios. Atuar em um cenário que envolve pessoas, relações e a visão do todo é sempre complexo. Afinal, é necessário operar no presente e preparar o futuro simultaneamente. Por isso, olhamos para a cultura organizacional como um terreno propício para abraçar a mudança e evoluir, entendendo que a inovação que surge após os processos de transformação não está em um departamento específico. A inovação vai muito além: faz parte da forma como as entregas são feitas na rotina da organização, é intrínseca às intenções das pessoas e aos objetivos do negócio.

 

Quer saber mais desafios de transformação de cultura? Baixe o nosso memo sobre o método LAJE de transformação no link https://conteudo.laje-ac.com.br/07852e78e5d8fc54b410.